Quinta da Bacalhoa

 

O lago da Quinta da Bacalhoa

 

O rio São Simão

 

A Ermida de Nª Senhora das Necessidades e A Cruz das Vendas
 
 

Vila Fresca de Azeitão

O lago da Quinta da Bacalhoa

«E a agua que cáe para o dito tanque, cáe pela boca de uma baleia artificiosa com um Tritão  em cima, que formoseia  muito o dito tanque e casas de prazer...»

  FOTOS >> Fotos da Vila  »» MAPAS .... maps Home

[

O lago ou espelho de água da Quinta da Bacalhoa continua a ser abastecido directamente pela nascente do Rio de São Simão, todavia, tem caudal auxiliar vindo de furo artesiano, próprio da quinta. O tanque, é espelho de água das famosas “casas de prazer” ou “casas de fresco” da Quinta da Bacalhoa, sobre as quais não compete aqui pormenorizar. Diremos apenas que, o cenário do reflexo das arcadas, na água,  é espectacular!

            A respeito deste cenário , J. Nunes Ribeiro disse “(...) Tudo ali é nítido, amável, repousante. Procurando uma imagem plástica susceptível de sintetizar a impressão visual que esta paisagem nos provoca, ocorre-nos esta : Uma grande folha de alface orvalhada, sob um sol matinal de primavera ...”

            Quanto ao lago, propriamente dito, transcrevemos um excerto da já citada “tombação” da quinta, cuja descrição continua actual:      

“(...) Tem (a Quinta) do nascente, ou jardim, atrás declarado, até ao tanque de agua por uma rua cercada de azulejos e alegretes e ladrilhada de largura de mais de tres varas, oitenta e quatro varas e n'este canto, que o dito pomar faz para o poente, está um tanque de agua ladrilhado por baixo, que cobre um homem, cercado de pedraria e de azulejo, feito em fórma quadrada; tem vinte e nove varas de canto a canto e fazem em circuito cento e dezasseis, do qual se rega todo o pomar atrás declarado com agua do rio de S. Simão, de que lhe pertence toda a dita agua quatro dias naturais e tres horas cada nove dias.

            «Tem o dito tanque, na cabeceira pela parte do sul, cinco casas de prazer armadas com columnas de jaspe e forradas todas de azulejo e os tectos pintados em estuque com varias historias e figuras, e ao lado das ditas casas de prazer, para a parte do nascente, tem um jardim com seus alegretes na distancia e largura das mesmas casas ...

            «E a agua que cáe para o dito tanque, cáe pela boca de uma baleia artificiosa com um Tritão  em cima, que formoseia  muito o dito tanque e casas de prazer, e com figuras varias em nichos, feitos de pedraria pelas paredes do dito tanque.

            Pormenorizando um pouco mais, diremos que a  “Casa de Fresco”,  - um pouco no espírito de “loggia” - compõe-se de um longo pórtico de arcadas ponteado por três torres terminadas em pirâmide, (conhecidas, localmente, por casas da pena) formando três pavilhões ligados entre si por galerias. Pavilhões e galerias abrem-se para o Lago, os primeiros por portas, os segundos por uma arcada de cinco vãos. Particularmente belas são as portas em correnteza, que resultam muito esculturais com suas largas ombreiras quinhentistas, arredondadas, e as suas cornijas sobrepostas por nichos, (agora ausentes de estatuetas alusivas às “virtudes”, cujas legendas ainda persistem. Este tipo de pavilhão, muito renascentista, bem depressa viria a constituir uma componente essencial das grandes casas portuguesas, podendo  inscrever-se também na tradição dos jardins árabes, com seu tanque de irrigação e a sua decoração de azulejos.

O segmento de muro sobranceiro ao tanque pelo lado do Poente recebeu numa extensão de 30 metros tratamento muito especial, na intenção de lhe aumentar o seu efeito decorativo. Nele estão abertos três nichos, onde na primitiva estiveram outras tantas estatuetas, e alternando com estes nichos figuravam no muro quatro medalhões com bustos em alto relevo no estilo dos de Della Robia. 

            Para se falar dos azulejos da “Casa de Fresco” e dos da antecâmara que a antecede, seria necessário um capítulo inteiro, motivo pelo qual somente nomearemos os painéis: “O rapto de Hipodémia” ; “Susana surpreendida no banho pelos Velhos” ; “Alegoria ao Rio Tejo” ; “Armas dos Albuquerques” . São famosos, ainda, os tapetes parietais em azulejo hispano - árabes, relevados e lisos, do século XVI.

Este cenário tem sido largamente aproveitado para fotografia e filmagem de moda internacional. Foi acontecimento de um concerto de música erudita, realizado num estrado montado no centro do lago. O concerto em si e os efeitos de luz artificial reflectindo-se toda a cena no lago, foram deslumbrantes e inesquecíveis para quem teve o privilégio de assistir.    

 


Dê-nos a sua opinião

www.azeitao.net, uma região a descobrir

© Todos os direitos reservados - Bernardo Costa Ramos

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

 PUBLICITE neste site!

Este site foi compilado com optimização para uso com o Internet Explorer 4 ou superior. Embora funcione noutros browsers (por exemplo, Netscape), muitas das funções não terão pleno funcionamento, podendo igualmente existir configurações distorcidas.

 :: © 1999/2007 - Bernardo Costa Ramos  :: www.azeitao.net  ::  Azeitão, uma região a descobrir! ™ ::

Visite ainda: www.saboresdeazeitao.com  ::  www.bacalhoa.eu :: www.troiaresort.com

Declaração de exoneração de responsabilidade :: Sobre o sítio/site www.azeitao.net